Igreja São Bento

A Igreja São Bento é a matriz de toda a paróquia que possui suas respectivas comunidades urbanas e rurais. A escolha do padroeiro São Bento para a igreja foi em virtude da presença dos Monges Beneditinos em nossa cidade e por ser o fundador da Ordem Beneditina que está em Mineiros desde 1962.

A Matriz foi concebida pelo arquiteto Wilson Jorde e erguida ao lado do Mosteiro São José, em Mineiros, é uma igreja monástica destinada ao Ofício Divino e às Celebrações Litúrgicas com a comunidade eclesial. Sua bênção se deu no dia 11 de julho de 1999, se constituindo, desde o início, num centro de visitação das comunidades locais e de pessoas que chegam à cidade e a encontram com suas portas abertas durante o dia e uma parte da noite. Ligado a ela temos o Centro Cultural e Catequético Dom Mathias Schmidt, equipado com salas para encontros e um pequeno auditório. Ainda no território paroquial existe um salão para recepção de casamentos e outras atividades festivas.

Quem foi São Bento?

São Bento nasceu em Núrsia, na Úmbria (Itália) por volta do ano 480. Estudou em Roma, começou a praticar a vida eremitica em Subiaco, onde reuniu um grupo de discípulos, indo mais tarde para Monte Cassino. Aí fundou um célebre mosteiro e escreveu a Regra que, difundida em muitos países, lhe valeu os títulos de Patriarca do Monaquismo do Ocidente e Padroeiro da Europa, fundado desde então a Ordem Beneditina (Ordem de São Bento, OSB). Morreu aos 21 de março de 547. Contudo desde fins do século VIII, sua memória começou a ser celebrada em muitas regiões no dia 11 de julho.

A expansão que alcançou esta iniciativa monástica de São Bento foi impressionante. Duzentos anos mais tarde, a Regra beneditina vigorava em toda a Europa, eliminando praticamente todas as demais formas de vida consagrada. Este sucesso não foi casual, mais inerente ao equilibrio e sensatez da Regra beneditina. Pois o fim da Regra de São Bento era formar cristãos perfeitos, seguindo os ensinamentos de Jesus Cristo, mediante a prática dos mandamentos e conselhos evangélicos. Outro precioso fator era o equilíbrio e moderação. A Regra devia ser possível a todos e adaptável à capacidade de cada um.

ORA ET LABORA (ORAÇÃO E TRABALHO) é seu lema. Oração transformada em trabalho e trabalho em oração pela fé e obediência. No convívio fraterno na comunidade resulta sempre no completo equilíbrio psicológico. A poucos quilômetros de Monte Cassino, Santa Escolástica, sua irmã gêmea, adotou a Regra para as mulheres, danto origem às monjas beneditinas.